Ela é brasileira e, atualmente, professora da Universidade de Utrecht, na Holanda. Além disso, é a pesquisadora que está por trás daquela que pode ser uma das maiores descobertas recentes no campo da ciência dos materiais. Seu nome é Cristiane Morais Smith e ela mais alguns colegas conseguiram projetar um material que combina as propriedades eletrônicas excepcionais do grafeno com as exatas capacidades que faltam ao grafeno em temperatura ambiente e que podem permitir seu uso em uma nova geração de equipamentos eletrônicos.

“Se conseguirmos sintetizar esse ‘cálice sagrado’ dos materiais e ele apresentar as propriedades calculadas teoricamente, vai-se abrir um novo campo de pesquisas e aplicações muito além da nossa imaginação,” explicou Cristiane.

Vantagens

Para quem ainda não sabe, o grafeno é uma forma de carbono na qual os átomos são conectados em uma estrutura parecida com favos de mel. Esse novo material sensacional tem a mesma estrutura, mas é formado por nanocristais de mercúrio e telúrio, ou seja, ele é tecnicamente um telurato de mercúrio.

Os cálculos da equipe envolvida mostram que esse material tem as propriedades eletrônicas do grafeno, mas é um semicondutor à temperatura ambiente, e isso permite permite que ele seja usado como um transístor. Sendo que é essa justamente a grande dificuldade para que a tecnologia atual usufrua dos muitos benefícios do grafeno.

Além de tudo isso, o novo material preenche todos os requisitos necessários para a spintrônica, que une processamento e memória no mesmo componente, porque ele apresenta o efeito chamado “Hall de spin” à temperatura ambiente. Esse efeito está sendo usado, em temperaturas ainda muito baixas, tanto em spintrônica, quanto em computação quântica. A notícia boa é que o grafeno não apresenta o efeito “Hall de spin” nem mesmo em temperaturas criogênicas.

A expectativa dos pesquisadores é que os experimentalistas agora consigam seguir sua receita e sintetizar o novo telurato de mercúrio para que suas propriedades possam ser aferidas na prática.

FONTE: www.institutodeengenharia.org.br