Todo dia recebemos a notícia de algum feito enorme na China Não sabemos se é o fato da República Federativa da China ser o maior país da Ásia Oriental, ou o fato de ser o país mais populoso do mundo, com mais de 1,36 bilhão de habitantes, ou dela possuir a maior força militar da terra, com 2,3 milhões de soldados conhecidos como Força de Libertação Popular (ELP). Pouco importa o motivo, a verdade é que a todo momento a China aparece com uma reviravolta surpreendente.

Que a China causa espanto com seus números nós já sabemos, mas vamos agora explorar outra grandeza deste país, a maior barragem e represa do mundo já construída: a Usina hidrelétrica Três Gargantas.

Essa obra de engenharia foi construída no rio Yang-Tsé, na China e é a maior estação do mundo em termos de capacidade instalada (22.500 MW), superando a Usina hidrelétrica binacional de Utaipu, localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai (14.000 MW).

A usina hidrelétrica chinesa de Três Gargantas superou Itaipu na produção de energia elétrica em 2014. Os dados divulgados pela Corporação das Três Gargantas, responsável pela gestão do local, e reproduzidos pela agência de notícias oficial Xinhua, mostram que a hidrelétrica produziu 98,8 milhões de megawatts por hora (MHw) no ano passado, um novo recorde para o setor.

Como se não bastasse isso, ainda temos outro número impressionante: a hidrelétrica Três Gargantas possui mais de 180 metros de altura e segura 1.4 trilhões de metros cúbicos de água por trás de mais de 2.8 milhões de metros cúbicos de concreto.

A Corporação responsável pela sua construção explicou que a energia produzida em 2014 equivale à economia de 49 milhões de toneladas de carvão, que continua sendo a principal fonte de energia da China, evitando também a emissão de 100 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

A hidrelétrica foi projetada ainda nos anos 1950 por Mao Tse-tung, um político, teórico, líder comunista, revolucionário e arquiteto chinês para acabar com o déficit energético de Xangai. Porém, a usina chinesa só começou a ser construída em 1993 e suas obras foram finalizadas mais tarde ainda, em 2006. Apesar disso, a represa sempre recebeu muitas críticas por causa dos danos ambientais, pelas desapropriações e perdas patrimoniais causadas pela sua construção.

FONTE: www.institutodeengenharia.org.br